Página 87 do Documento Aprovado pela Prefeitura de São Paulo em 22 de Setembro de 2008, contendo ciclovias em várias ruas e avenidas do centro de São Paulo, incluindo a Avenida Paulista, onde Marcia Prado morreu atropelada em 2009 e Juliana Dias em 2012, entre outros. 

Se quiser baixar o documento inteiro, vá neste link: http://goo.gl/r1Iqf

 

 

POR FAVOR, FAÇA A SUA DENÚNCIA AO MINISTÉRIO PÚBLICO SOBRE A CICLOVIA NA AVENIDA PAULISTA E DEMAIS VIAS CICLÁVEIS QUE FALTAM EM SÃO PAULO POR INCOMPETÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO NOS DOIS LINKS ABAIXO:

http://www.prsp.mpf.gov.br/noticias-prsp/aplicativos/digi-denuncia

Se estiver fora do ar,  ACESSE AQUI:

http://www.mp.sp.gov.br/portal/page/portal/Ouvidoria/Formulario (em “Tipo de Comunicação” cololoque “Denúncia”)

Neste site, lembre-se de colocar os dados:

URL – ENDEREÇO DO SITE A SER DENUNCIADO: www.prefeitura.sp.gov.br

FATOS, PERÍODO E LOCAL DOS FATOS: Projeto de 142,1 km de Vias Cicláveis aprovado pela Prefeitura de São Paulo em 22 de Setembro de 2008, nunca concluido, com custo de 32,9 milhões de Reais – Por falta dessas vias cicláveis, mortes não param de acontecer nas ruas e avenidas, decorrentes da falta de estrutura para a bicicleta como meio de transporte. Um exemplo disso é a Avenida Paulista, com um fluxo de mais de mil pessoas usando bicicleta como veículo por dia, segundo estastística do jornal Folha de São Paulo. A falta de estrutura para o trânsito de bicicletas é responsável direta dos inúmeros acidentes que ali ocorrem. Caso as vias cicláveis estivessem estabelecidas desde 2008, a bióloga Juliana Dias, vítima de acidente no dia 02 de março de 2012, estaria viva.

RESPONSÁVEIS E/OU ENVOLVIDOS: Prefeitura da Cidade de São Paulo-SP

ANEXO : é opcional, mas você pode anexar a planilha de Vias Cicláveis com custos (a página 87 do projeto aprovado em 2008) você pode baixar pela imagem aqui desta página, ou se quiser, baixar por aqui:  https://ciclovianapaulista.files.wordpress.com/2012/03/prova2008prefeiturasp2.png

Como estamos recebendo uma média de visitas de 1000 pessoas por dia, resolvemos escrever este texto:

Estamos sofrendo um golpe baixo por parte dos administradores de São Paulo e outras cidades brasileiras – Conseguiram convencer a população que “Ciclofaixa” é só para lazer. Quando alguém propõe uma ciclofaixa, todos torcem o nariz e dizem que não precisamos de mais lazer. A mesma coisa está acontecendo em Curitiba, com a instalação de uma “Ciclofaixa de lazer” aos domingos. Nos sentimos como na Ditadura, onde o governo dizia que o povo não estava preparado para votar. O argumento das “Ciclofaixas de Lazer” é o mesmo – a de que o povo não está acostumado para pedalar.

Agora, perguntamos, por quê, Meu Deus, por quê não construiram essas vias cicláveis aprovadas desde 2008? O máximo que aconteceu foi uma em Moema, e muito mal feita. Veja os planos do documento. As vias cicláveis apresentadas não entram em conflito com o trânsito, muito pelo contrário. Se tivermos vias cicláveis (ciclovias, ciclofaixas) em São Paulo, as pessoas irão estar mais confidentes e dispostas a pegar sua bicicleta e pedalar ao trabalho. Pelo fato das vias serem segregadas, o risco de acidentes é menor. Se observamos os planos propostos para a Avenida Paulista, os acidentes envolvendo ônibus não aconteceriam, os quais desse tipo mais marcantes pela mídia desde 2008 foram o das ciclistas Marcia Prado e Juliana Dias, ambas homenageadas com bicicletas brancas que se podem ver até hoje na Avenida Paulista em testemunho da incompetência da administração municipal e sua responsabilidade indireta por essas mortes.

Temos consciência de que uma ciclovia na Avenida Paulista trará uma reação em cadeia a nivel nacional, pois acabará com a falsidade de que ciclovias são expressamente para lazer. Ciclovias são para salvar vidas. Ciclovias são para colocar uma vez por todas a bicicleta no seu lugar no trânsito. Ciclovias existem para deixar claro que as pessoas de bicicleta estão protegidas, não há como competir num trânsito com carros, caminhões e motos. Ciclovias existem para que menores de idade possam usar a bicicleta como meio de transporte. Ciclovias existem para que os mais idosos possam usar a bicicleta como meio de transporte sem se preocuparem se irão voltar ou não vivos para casa. Uma vez que as ciclovias integradas ao trânsito estejam popularizadas no Brasil, as mortes diminuirão, além do enfrentamento ciclista X motorista. Se faz necessário o poder público ter esta consciência e tomar providências para a instalação imediata deste projeto aprovado em 2008. E claro, que se averigue o que aconteceu com os 32,9 milhões aprovados para tal projeto em 2008. Pedimos para cada um fazer uma denúncia no Ministério Público contra esta irresponsabilidade social que está causando mortes diárias em São Paulo.

São Paulo tem já uma história de casos de ciclovias mal-feitas e esquecidas na gaveta, como o caso da ciclovia Faria Lima ( veja sobre este caso no artigo http://vadebike.org/2011/09/ciclovia-faria-lima-prevista-desde-1995/ ) – Devemos erguer a cabeça e exigir nossos direitos. Afinal, o Poder Público… é público ou privado? Se é público, deve servir ao público e honrar seus comprometimentos com a sociedade. Devemos denunciar ao Ministério Público toda esta farsa.

POR FAVOR, FAÇA A SUA DENÚNCIA AO MINISTÉRIO PÚBLICO SOBRE A CICLOVIA NA AVENIDA PAULISTA E DEMAIS VIAS CICLÁVEIS QUE FALTAM EM SÃO PAULO POR INCOMPETÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO AQUI:

http://www.prsp.mpf.gov.br/noticias-prsp/aplicativos/digi-denuncia

Anúncios